O Marketing Digital é quase um marketing de rede, mas não…

Marketing digital

O Marketing Digital é quase um marketing de rede, mas não…

Um modelo de negócio que vem ganhando destaque nos últimos tempos é o marketing de rede digital, mas poucas pessoas sabem o que é isso. Primeiro precisamos explicar o que é o marketing de rede para depois explicarmos o que é marketing digital. O sistema tradicional de marketing e logística funciona da seguinte maneira: No ponto de vista logístico, a indústria fabrica os produtos e os revende a distribuidores que, por sua vez, revendem para as lojas de varejo, e estas, por fim, vendem ao consumidor final.

A logística no marketing de rede tem menos intermediários. A indústria vende para consultores cadastrados, que podem consumir os produtos ou revendê-los. Isso gera uma economia na logística de transporte, uma vez que tem menos intermediários no sistema.

Em relação ao marketing, normalmente as indústrias precisam investir muito em marketing e divulgação para promover os seus produtos. Apenas para efeito de comparação, um comercial de 30 segundos durante o Jornal Nacional da Globo custa em média R$ 750 mil reais para o anunciante. Uma empresa que pretende vender em todo o território nacional e competir com as empresas que já estão consolidadas no mercado precisa fazer um grande investimento em marketing para tornar seus produtos conhecidos pelos consumidores.

No marketing de rede, os investimentos em marketing e divulgação são muito menores. O foco neste sistema é trabalhar com o que chamamos na atualidade de microinfluenciadores. Usa a lógica de que, se alguém que você conhece e confia lhe indica um produto ou serviço, você tem muito mais chance de lembrar da marca e do nome, e até mesmo comprar esse produto para testar. Neste sistema, a divulgação acontece de um para um, tornando o impacto da mensagem muito mais efetivo.

Aqui no Brasil existe uma certa resistência de algumas pessoas em relação ao marketing de rede, pois já ouve casos de fraude por parte de algumas empresas. Porém, hoje existem órgãos reguladores e um extenso processo legal para qualquer empresa iniciar neste ramo. E também é importante lembrar que existem algumas empresas que atuam há décadas nesse sistema sem nenhum problema legal. Para saber se uma empresa está legalizada, basta consultar o site da ABEVD – Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas.

E onde entra o digital nisso tudo? No sistema de vendas diretas tradicional é bastante comum o contato pessoal com os consultores, o que realmente faz a diferença, uma vez que é esse contato que gera a confiança. Mas na era digital muitas empresas estão aproveitando as ferramentas disponíveis para trabalhar o marketing de rede na internet.
A tecnologia tem duas faces, de um lado podemos dizer que as pessoas passam mais tempo no computador e no celular do que em convívio direto. Isso é um fato, talvez a tecnologia vista por esse ângulo tenha afastado as pessoas. Por outro lado, sem as redes sociais, blogs, whatsapp e outras ferramentas digitais, talvez não pudéssemos ter contato com muitas outras pessoas que por alguma razão não podemos ver com frequência. Parentes que moram longe, amigos de infância que reencontramos no Facebook e muitos outros casos.

Do ponto de vista do marketing de rede digital, qualquer um com um perfil no Facebook, uma conta no Instagram ou Twitter, pessoas que fazem vídeos para Youtube ou produzem textos para blog são microinfluenciadores. Além das vendas e divulgação pessoal um a um tradicionais deste ramo, o marketing de rede digital usa todas essas ferramentas para a divulgação dos produtos.

Com quantas pessoas você conversa pessoalmente em um dia? E quantas pessoas veem as suas publicações na internet todos os dias? Se você é uma pessoa ativa nas redes sociais, vai perceber que talvez converse com 10 pessoas pessoalmente, mas quando posta uma foto no Facebook pode alcançar 100 pessoas no mesmo intervalo de tempo.
Obviamente a relação na internet tende a ser mais fria, mas para os profissionais da área que trabalham com constância e produzem materiais de qualidade, além de estabelecer um diálogo na internet, essas relações podem gerar ótimos resultados.

Talvez você já tenha tido essa experiência, ao acompanhar as postagens frequentes de alguma personalidade na internet você acaba criando uma empatia com ela, mesmo sem conhecê-la pessoalmente. Isso acontece quando essas pessoas agregam algum valor para a sua audiência. Ser um influenciador digital é isso, produzir algo de valor para as pessoas e distribuir para o maior número de pessoas possível.

Um exemplo do uso do marketing digital

Como exemplo do uso do marketing digital para divulgar produtos, temos o caso da Aloha Oils. O foco desta empresa são óleos essenciais, cosméticos com menos aditivos químicos e mais produtos naturais e alimentos funcionais. A equipe tem um grupo de consultores internos, com foco em marketing digital. Usa-se principalmente as redes sociais para fazer a divulgação dos produtos, que são vendidos pela internet. Toda a parte logística fica sob responsabilidade da empresa.

O trabalho dos consultores da Share em marketing digital é produzir conteúdo de valor, divulgando os produtos da sua empresa.
Conheça mais sobre o trabalho da Share aqui.
Conheça mais sobre o trabalho da Aloha Oils aqui.

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *